Provadores: como planejá-los corretamente?

Não há como negar que os provadores são peças essenciais no varejo de moda. Eles são complementos indispensáveis ao projeto de ambientação e muitas vezes os responsáveis por efetivar uma venda.

Uma pesquisa encomendada pelo Wall Street Journal com 8 mil consumidores comprovou que 67% daqueles que entram nos provadores para experimentar uma peça acabam comprando-a. Além disso, a pesquisa também descobriu que um terço dos clientes que entram em uma loja resolvem provar algum tipo de peça.

blog viés design
Pequenos detalhes, como a estamparia nos bancos, fazem toda a diferença. Imagem: fonte
Com números tão expressivos, fica mais fácil de entender o por quê da importância dos provadores no sucesso de vendas de uma loja. Eles devem funcionar como uma extensão do local, ou seja, devem estar incluídos no projeto de visual merchandising do ponto de vendas.

blog viés design
Os provadores estão em total sintonia com o ambiente interno. Imagem: fonte
Da mesma forma em que o consumidor, através de um projeto adequado, pode experimentar diversas sensações positivas dentro dos provadores, locais apertados, mal iluminados ou abafados podem desestimular a expectativa de compra do cliente,  se tronando uma experiencia desagradável.

Confira abaixo algumas dicas valiosas referentes aos detalhes de um provador que podem efetivar a decisão de compra do consumidor:

Espaço interno: o espaço da cabine é o primeiro item essencial a ser pensado. Lembre-se que o espaço deve comportar cabides, espelho e pelo menos um banco para o cliente se sentar ou apoiar seus pertences.

Lojas de roupas de festa e noivas também merecem atenção ao tamanho de seus provadores, pois geralmente as peças são amplas e demandam ajuda de um acompanhante ou vendedor no vestir.

Provadores infantis devem ter espaço generoso, pois deve-se levar em consideração que algum adulto poderá, auxiliar a criança a experimentar as peças.

blog viés design
Alguns provadores devem possuir um espaço interno maior, para melhor comodidade dos clientes. Imagens: fonte¹, fonte²
Acompanhantes: se os acompanhantes que esperam estão confortáveis, os clientes sentem-se mais à vontade. Por isso, ficam mais tempo na loja. Utilizar puffs, sofás ou bancos para acomodá-los é indispensável.

blog viés design
Um local para acomodar clientes e acompanhantes é essencial. Imagem: fonte
Espelhos: Em algumas vezes espelhos inadequados podem atrapalhar a compra! Espelhos de menor qualidade podem distorcer a imagem, influenciando negativamente na compra. Os espelhos devem estar limpos, permitir a visualização em 360º (visualização completa da peça) e, de preferência, interagir de alguma forma com o consumidor. 

Uma novidade lançada no mercado é o espelho digital instalado em uma loja na Califórnia, onde é possível controlar e modificar até a cor das peças e visualizá-las em tempo real, sem que o cliente precise sequer se mover.

blog viés design
Espelho inteligente instalado em uma loja da Califórnia. Imagem: fonte
blog viés design
Espelhos bem posicionados e com tamanhos adequados são capazes de melhorar a experiência do cliente. Imagens: fonte¹, fonte², fonte³
Piso: o ideal é que eles sejam de material de temperatura neutra, como madeira, emborrachados, carpetes e outros, pois devem proporcionar conforto térmico aos pé dos clientes, pois os mesmos poderão retirar os sapatos para provar as peças.  O uso de tapetes também pode ser um grande aliado!

blog viés design
O piso de madeira associado aos tapetes dão mais conforto aos clientes. Imagem: fonte
Iluminação: a iluminação tem papel fundamental na valorização dos produtos que forem experimentados. Ela deve seguir a mesma identidade do restante da loja, ser bem posicionada para não causar ofuscamento ou sombras e possuir Índice de Reprodução de Cor (IRC) satisfatórios. 

blog viés design
Provadores em uma loja especializada em lingeries. Imagem: fonte
blog viés design
Projetos de iluminação adequados são indispensáveis ao espaço interno dos provadores. Imagens: fonte¹, fonte², fonte³
Clima: É muito importante que a temperatura de toda a loja  esteja adequada, estando entre 20-23°C (norma NR-17 -Ergonomia). A climatização dos provadores deve trazer conforto térmico, proporcionando bem estar aos clientes enquanto experimentam as peças.

Lojas de lingerie e de roupas de praia podem ter temperaturas mais mais quentes e aconchegantes, devido ao tipo de produtos a serem provados. 


blog viés design
Provador climatizado de shopping de São Paulo foi instalado para que clientes possam testar eficácia dos casacos de neve. Imagem: fonte
Ambientação: é essencial a aplicação da identidade visual da marca no ponto de venda assim como em seus  provadores. Pode ser explorada através da aplicação de grafismos, adesivos, tintas, texturas, revestimentos e outras intervenções. Essas aplicações devem ser agradáveis e proporcionar uma experiencia positiva no processo de experimentação das peças.

blog viés design
A ambientação dos provadores revela muito sobre o público do local. Imagens: fonte¹, fonte²
blog viés design
Imagens: fonte¹, fonte², fonte³
Acessibilidade: O ponto de vendas deve estar preparado para receber clientes com necessidades especiais, deficiência e pessoas com mobilidade reduzida. Assim, as cabines devem ter dimensões compatíveis para o giro de 360° de uma cadeira de rodas e a porta deve abrir para fora com um vão livre de pelo menos 90cm (norma ABNT NBR 9050 - Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos).

Gostou das dicas? Precisa de ajuda para planejar o seu espaço? Entre em contato conosco pelo e-mail vies@viesdesign.com.br.

E não se esqueça de acompanhar a Viés Design no Facebook e no Instagram e fique sempre por dentro de novidades!

0 comentários:

Copyright © 2014 Viés Design and edited by De duas,uma.